segunda-feira, 17 de julho de 2017

Aventura em 10 cachecóis (9 e 10)

E, por fim, a tal aventura chegou ao fim na semana passada, com a finalização dos cachecóis 9 e 10. Foi curiosa a sensação doce e amarga que marcou o dobrar das peças e organização na caixa que os levou até seu destino. Mas, vamos aos queridos:


Nº 9 - tecido em acrílico (Batik, da Circulo no urdume e Folia, Circulo, na trama), em pente 3, foi daquelas delícias que só fazendo mesmo, para entender. Claro que as lembranças iriam surgir diante de tantas cores, mas a recordação mais vívida foi de um líquido doce que sempre tinha em casa - a famosa Groselha Vitaminada Milani. Nunca faltava, pois era só misturar à água e pronto, um suco delicioso pronto em segundos. A musiquinha do comercial não saiu da minha cabeça, e sei de cor até hoje. Óbvio que com a ajuda valiosa do YouTube, achar o comercial foi super fácil - e não deixaria de postar aqui, pois foi uma das coisas mais gostosas que marcaram minha infância:










Nº 10 - Quis terminar a série ainda com uma vibe colorida. Este aqui foi tecido com um fio de mistura acrílico/poliamida da Pingoin no urdume, e Folia da Círculo altenado com um fio fantasia flamê, quase da cor do urdume, que por ser irregular, ajudou a dar este desenho ondulado às listras. A lembrança que me veio à mente foi jujubas - isso mesmo. Não aquelas balas de goma açucaradas, mas aquelas que tinham em várias cores, incluindo o azul que aparece tão evidente nesta peça. Deliciosas, jujubas me acompanharam durante toda a minha vida. Agora, com quase 50 anos, achei por bem diminuir um pouco...rs...


E assim, fecham-se as cortinas. Devo dizer que não foi fácil me despedir das peças. Lembro-me de colocar uma ao lado da outra para uma foto final, que está em minha página no Facebook, e passando os olhos por todas, as lembranças que daí surgiram me aqueceram ternamente. Sons, cheiros e cores de uma época mágica, na qual tudo era possível - sim, porque quando somos crianças, a inocência nos blinda do cinismo do mundo, e imaginação é a palavra de ordem. Ao nos tornarmos adultos, claro, tudo muda, mas quando existem oportunidades como essa, para nos lembrarmos de quem éramos, dos nossos sonhos, devemos nos deixar levar e por alguns minutos, permitir que aquela criança dentro de nós saia para brincar. Sou grata por este projeto, e que venham outros, muitos outros...

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário