quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

E assim começa 2017

Olá, seguidores! feliz Ano Novo a todos. Depois das festas e o barulho dos fogos, é tempo de começar os relatos ao longo de mais um ano.

De férias, comecei a fazer alguns experimentos, no esquema "estudo", mesmo, sem intenção alguma de produzir peças. Haviam algumas técnicas que queria aprender, mas por falta de tempo, fui deixando de lado, e agora, é momento de tentar algumas coisas.

Uma das técnicas que aprendi chama-se "swivel". De origem incerta, esta técnica consiste na confecção de padronagens diversas em ponto tela, que é formado na trama com dois fios de cores diferentes - um, que vai formar o desenho propriamente dito, e outro, da cor do urdume, que é complementar ao fio do desenho, uma vez que completa o ponto tela. De maneira curiosa, o resultado é um "efeito bordado" por assim dizer. A técnica, em si, é simples, pois está baseada na interação dos quadros pares com os impares: quadros 1 e 3 interagem com os quadros 2 e 4, formando o ponto tela. Deste modo, qualquer liçagem que seja montada intercalando quadros pares e impares pode ser tecida em "swivel". Mas vamos começar do gráfico:



Ao observarmos a liçagem, e lendo da direita para a esquerda, vemos que há sempre uma variação par/impar: 1, 2, 1, 4, 1, 2,..etc. Esta organização é comum a várias técnicas, tal como "overshot" (equivalente ao repasso mineiro), cuja pedalada permite que o fio da padronagem passe por cima de dois ou mais fios do urdume, criando um desenho, uma vez que dois quadros são acionados ao mesmo tempo, para cada passada; um fio de ligação, fazendo o ponto tela normal, e da cor do fio do urdume, é passado logo depois, para sustentar a trama e dar firmeza ao tecido:







 No swivel, o fio da padronagem também irá passar por cima, mas somente de cada fio, pois somente um quadro é acionado a cada vez. Deste modo, se acionado o quadro 1, por ex, o fio da padronagem passará somente por cima dos fios que pertencem a esse quadro.
Conforme vemos no desenho acima,temos a pedalada à direita (vertical), que é lida de cima para baixo.  O fio de padronagem é azul; veja que, ao passar por cima de CADA fio, cria-se um desenho pontilhado. O fio complementar, da cor do urdume, deve passar completando o ponto tela. Esta complementação será feita de acordo com o desenho desejado. No exemplo acima , a complementação é feita entre os pares 1 e 3 e 2 e 4.
Assim, de acordo com o gráfico, a primeira passada (em azul) ocorreu por cima dos fios do quadro 1, e deste modo, este quadro foi acionado para que estes fios abaixassem, enquanto que os fios dos quadros 2, 3 e 4 permaneciam no lugar;  a próxima passada ocorreu abaixando os fios do quadro 3, com o fio complementar, enquanto que os fios de 1, 2 e 4 permaneciam no lugar. Entre estas duas passadas há a formaçao de ponto tela, pois uma vez que os fios da padronagem e complementar passam por cima de 1 e 3, obviamente passam por baixo de 2 e 4.
Ao continuar a leitura da pedalada, vemos a continuidade da complementação entre os fios de padronagem e complementar, formando o desenho.

Após a execução e lavagem das amostras, obtive algumas coisas muito interessantes:




A primeira foto mostra o desenho acima tecido em overshot (cima), e swivel (embaixo), mostrando que o mesmo desenho pode ser tecido com técnicas diferentes. É possível ver o ponto tela nas partes em azul, complementando o amarelo do padrão. A foto logo abaixo mostra outra amostra em swivel do mesmo desenho.

É importante salientar que, uma vez que os fios da trama passa por cima de cada fio do urdume, o avesso será composto de longas flutuações. Assim, tais tecidos são muito bons para trilhos de mesa, almofadas, bolsas, ou outros tipos de produtos cujo avesso normalmente fica escondido.

Ainda tenho mais alguns estudos a fazer antes de conversarmos mais apropriadamente sobre swivel. De qualquer maneira, fica aqui uma breve explicação sobre o tema. Para aprofundar, sugiro a leitura que me motivou e que me apresentou ao assunto: a revista online "Heddlecraft", de Robyn Spady.       ( https://www.heddlecraft.com/)A cada número, uma novidade e ótimos ensinamentos; só que está em inglês. Se você domina a lingua e quer aprender, não deixe de fazer a assinatura. Swivel, entre outros assuntos, fazem parte da edição de Setembro/2016.

No próximo post, mais estudos, agora em tecido dobrado, intercalado. Aguardem!

Até lá!

Um comentário:

  1. OLA, EU SOU MARA FAÇO PARTE DA AGENDA DOS BLOGS, JA ESTOU TE SEGUINDO , TE ESPERO EM MEU BLOG PARA RETRIBUIÇAO,,,,AMEI SEU BLOG
    https://marafriche.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir