sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Experimentos em viscose e algodão

Minhas histórias sobre peças que viram outras já estão ficando  famosas por aqui...gosto de imaginar que meus experimentos são bem sucedidos, de uma maneira engraçada, pois acabo por achar soluções, nem sempre tãaaaaao criativas, mas que de fato geram belos resultados. E sempre aprendo, o que é o mais bacana!
 Algumas semanas atrás comprei 3 novelos do fio Encanto, da Círculo, para experimentar. Achei interessante, pois é praticamente um cordão, bastante resistente, de viscose, e em cores muito vivas, com um brilho bem acentuado. Fiquei imaginando o que poderia ser feito no tear com este fio, e pensei em echarpe como uma idéia inicial. Montei o tear com um pente 2:1, e usei o Encanto Ouro como urdidura, de mais ou menos 20 cm de largura no tear. Para a trama, quis tentar algum fio que pudesse dar leveza e caimento, essenciais à uma peça a ser colocada no pescoço. Procurei entre meus fios, e achei um Anne metalizado (algodão mercerizado). Neste caso específico, não haveria balanceamento, ou seja, a urdidura seria muito mais grossa que a trama, mas resolvi começar. Fiz algumas duítes, mas já tinha percebido que não era uma idéia muito boa - o fio fino da trama estava cobrindo totalmente a urdidura, fazendo relevos - interessante do ponto de vista visual, mas extremamente enfadonho para ser levado até o fim, com o risco de ficar sem algodão na metade do trabalho. Parei, e fiquei imaginando meu próximo movimento... não queria desmanchar, mas também não queria seguir adiante daquele jeito. Olhei meu estoque mais uma vez, e pensei em usar o Fio Encanto Natural como um complemento à trama. Ficaria balanceado, mas a leveza...e aí minha idéia de uma echarpe começou a desaparecer...mas resolvi continuar, e comecei a acrescentar o novo fio.



 Comecei a alternar duítes de Anne com Encanto.E comecei a gostar do resultado, ainda que não fosse exatamente o que tinha em mente. Mas...outra idéia se desenhava - um outro centro de mesa...


E assim, fui fazendo, até que o fio Natural acabou. Neste momento, parei o trabalho também, e retirei do tear. Ao tocar o tecido, este era firme mas muito sedoso, e a trama tinha ficado lindíssima, modéstia à parte. O próximo passo: lavagem.




A lavagem promoveu um encolhimento no sentido da largura (onde havia algodão mercerizado), de mais ou menos 5 cm. empacotando a trama e acentuando mais ainda o desenho. Resolvi fazer ponto correntinha em ambas as laterais com o fio Encanto Ouro. Amarrei as franjas,e escondi na trama pelo avesso. A princípio, ficaria deste jeito, mas vi que havia sobras de urdidura que poderiam ser aproveitadas, e assim, coloquei 20 fios entrelaçados nos espaços onde estavam as franjas anteriores, que eram muito curtas (erro meu, cortei assim) para o que eu queria fazer.




E.. macramé nelas! fiz alguns testes, e por fim cheguei a alguma coisa que me agradou. Fiz os dois lados, e pronto, agora tinha um belo centro de mesa, que ficou chique...




Adorei, literalmente. A combinação destes fios ficou bárbara, e estão recomendadíssimos!

Um comentário:

  1. Parabéns pelo Blog.... te encontrei no Agenda dos Blogs e já estou te seguindo
    Bjoks

    ResponderExcluir