sábado, 16 de novembro de 2013

Trabalhando com sobras - que tal um centro de mesa diferente?

Trabalhar com o tear de pente liço ou de 4 quadros normalmente envolve uma quantidade de fios que acabam indo para o lixo. Quando um trabalho fica mais curto do que o previsto, por motivos diversos (perda de tensão dos fios, acabou o fio da trama, cálculo mal feito do comprimento da urdidura, etc), você vê aquele tanto de fios e pensa: putz, e agora? jogo fora, ou o quê? normalmente tenho dó e acabo guardando em algum saquinho, sempre pensando: "bom, qualquer hora destas eu vou precisar disso". Não preciso dizer que o número de "saquinhos" que guardei ao longo dos anos é alto...
(Meu marido me chama de acumuladora...meu Deus...)
Desta última vez, a sobra de fios foi assustadora. Tinha um plano na cabeça, mas por problemas com o tear de pente liço que eu estava usando, acabei abortando o projeto no meio, e transformando uma bolsa em uma bolsinha. Ainda bem que deu certo e lá está para vender na lojinha da minha amiga. Aliás tenho uma foto aqui...

                                       Que por sinal faz conjunto com esta carteirinha:

 
OK. Resolvidos esses assuntos, fiquei pensando no que fazer com vários fios de barbante Barroco de mais ou menos 1m (exatamente, olha o estrago) que sobraram, e então resolvi tentar uma coisa diferente, no tear de pregos. Olhei minha forma que já estava montada para um projeto anterior, e olhei para minha caixa (ADORO o Armarinhos São José!) cheia de viés de algodão largo. Hum...
 
Para resumir a história, montei a urdidura no tear, utilizando os fios de barbante, e como trama, usei tiras de viés de algodão. Entre uma tira e outra, fiz ponto correntinha com a agulha de crochê, utilizando os fios de barbante. Lavei a trama, e coloquei um forro atrás. Passei costura reta na máquina, e pronto. E não é que ficou interessante? achei tão legal que fiz um PAP do processo, disponível no meu site, para quem quiser usar ou compartilhar.
 
Cá está o produto, que vai direitinho para mamãe:
 
 
Divirta-se!

Nenhum comentário:

Postar um comentário